Medicina Ortomolecular

O Conceito Ortomolecular nasce na década de cinquenta a partir dos primeiros estudos sobre radicais livres, estresse oxidativo e antioxidantes.

Esses estudos demonstraram que o estresse oxidativo provocado pelos radicais livres são capazes de lesar todas as células do organismo, causando disfunção, inflamação e doenças.

O Dr. Denham Harman, médico norte americano, lança em 1956, a Teoria do Envelhecimento Celular pela ação dos radicais livres.

 

O Dr. Linus Paulling, químico norte americano de grande renome, Prêmio Nobel de Química (1954) e Prêmio Nobel da Paz (1962) publica em 1968 na Revista Science o Artigo: Psiquiatria Ortomolecular – como o uso de nutrientes pode controlar as doenças mentais.

Surge pela primeira vez o nome ORTOMOLECULAR para designar a prática médica que estuda a ação do radicais livres no organismo humano e o uso de nutrientes na promoção da saúde e tratamento doenças. Assim nasce a MEDICINA ORTOMOLECULAR.

Em 1973, Dr. Linus Pauling funda o Instituto de Medicina Ortomolecular, que mais tarde viria a se chamar Instituto Linus Pauling de Ciência e Medicina, onde continuou suas pesquisas sobre os radicais livres e o uso de nutrientes na saúde humana até sua morte aos 94 anos. ODr. Linus Pauling deu grande notoriedade ao uso de vitaminas, minerais, aminoácidos e outras substâncias biologicamente ativas na medicina.

Ao longo dos anos surgiram e surgem, cada vez mais artigos publicados em diversas revistas científicas indexadas e respeitadas pela classe médica, correlacionando os radicais livres com inúmeras doenças

Radicais livres são essenciais à vida

Porque, deles depende o perfeito funcionamento do sistema imunológico, o combate a vírus e bactérias, capacidade de metabolização e detoxificação do fígado. Assim o fígado neutraliza e elimina do organismo inúmeras drogas, poluentes ambientais e metais tóxicos.

Radicais livres podem causar sérios danos à sua saúde

Qualquer molécula pode se tornar um radical livre. O OXIGÊNIO, elemento essencial à vida, também é o principal formador de radicais livres e estresse oxidativo no organismo humano, eis a questão.

Os radicais livres são essenciais à vida, mas quando em excesso podem causar sérios danos à saúde, como: doenças cardiovasculares, neurodegenerativas, inflamatórias e oculares, entre tantas outras.

Poluentes ambientais, drogas, álcool e cigarros, estimulam a formação de radicais livres. O estresse, por sua vez , libera adrenalina, e cada molécula de adrenalina dá origem a quatro moléculas de radicais livres. A deficiência de nutrientes, como zinco, cobre, selênio, manganês, vitaminas C, E e Complexo B, reduzem a capacidade antioxidante e o controle sobre os radicais livres.

Ao longo dos anos vamos perdendo a capacidade de controlar a formação de radicais livres, o que acelera o processo de envelhecimento.

Como controlar a formação de Radicais Livres

Com uma alimentação mais saudável, natural e orgânica, reduzindo o nível de estresse, melhorando a qualidade do sono e dormindo o números de horas necessárias para revitalizar o seu organismo como um todo e praticando uma atividade física regularmente, no mínimo três vezes por semana. Além de não consumir drogas, não fumar e beber apenas socialmente.

A Medicina Ortomolecular preconiza também o equilíbrio hormonal e o uso de uma suplementação de nutrientes capazes de otimizar a capacidade antioxidante e a performance mitocondrial, responsável pela produção de energia em todas as células do organismo. Mas, não sem antes fazer uma extensa investigação laboratorial e uma anamnese cuidadosa, que permita vê-lo como um todo. Porque todo o nosso tratamento é personalizado.

Antioxidantes – Quem são e onde encontrá-los

Nós vamos encontrar todos os antioxidantes que precisamos nos nutrientes que estão presentes em uma alimentação mais saudável, natural e orgânica, e na suplementação que usualmente recomendamos:

Vitaminas: A, C, D, E, K2 e Complexo B.

Minerais: Magnésio, manganês, selênio, zinco, ferro e cobre.

Aminoácidos: N-acetilcisteína, carnitina, carnosina, taurina, etc.

Flavonoides: Betacaroteno, licopeno, quercetina, luteína, zeaxantina, etc.

Enzimas Mitocondriais – CoQ.10, PQQ, ubiquinol, ácido lipóico, benfotiamina, etc.

Ômegas: Peixes, linhaça, avelã, amêndoa, nozes, castanhas, azeite extravirgem e óleo de coco.

No vídeo abaixo, o Dr. Frederico Pretti fala sobre a origem e como funciona a Medicina Ortomolecular


Postado em 30 de março de 2020, por  
Tags:
Leia os comentários   |   Deixe um comentário


Deixe um comentário

 (obrigatório)
 (Não será publicado - obrigatório)



Últimos Posts



Posts mais visitados



Filtrar por temas



Depoimentos

A.M.C.F – 74 Anos – Professora

Fiquei encantada com o atendimento e com a delicadeza de todos.  Comecei o tratamento agora por isso ainda não posso fazer uma avaliação mais profunda com relação aos produtos que estou usando, mas pretendo continuar.


*Os resultados podem variar de pessoa para pessoa.
Gastronomia - Confira nossas receitas