Óleos e gorduras – bonzinhos ou vilões?

Óleos e gorduras sempre foram considerados verdadeiros vilões na cozinha, assim como o consumo de produtos de origem animal. Mas o que pouca gente sabe é que existem gorduras e óleos do bem, como as gorduras poli-insaturadas e monoinsaturadas que reduzem o risco de doenças cardiovasculares.

A gordura do mal são as gorduras saturadas e a gordura trans. A gordura saturada está presente geralmente nas vísceras, alimentos embutidos e defumados, como: língua, coração, dobradinha, rins, moela, linguiça, paio, salsicha, etc. E a gordura trans, pressente em quase todos os produtos industrializados.

As gorduras e óleos do bem como citamos acima, são simplesmente essenciais à nossa saúde e ao perfeito funcionamento do nosso organismo.

Mas mesmo as gorduras saturadas, quando consumidas em quantidades adequadas, não vão fazer tão mal ao organismo humano, como muitos querem fazer crer. Portanto, mesmo a gordura saturada, pode ser utilizada desde que em pequenas proporções e esporadicamente.

Vale lembrar que o nosso organismo necessita de certa dose de gordura diariamente. Além de ser uma excelente fonte de energia, a gordura contém ácidos graxos essenciais que auxiliam no transporte e absorção no intestino de vitaminas solúveis em gordura (Vitaminas A, D, E, K1, k2 e mais 15 tipos de vitamina K). A deficiência de gordura na alimentação diminui a absorção dessas vitaminas, assim como prejudica a formação dos hormônios esteroides (Pregnenolona, Progesterona, Aldosterona, Cortisol, DHEA, Androstenediona, Estradiol, Testosterona e DHT). Hormônios que são essenciais para a nossa saúde, sexualidade e beleza.

A gordura poli-insaturada e a monoinsaturada, presentes no azeite extravirgem e no óleo de cozinha, diminui o colesterol total e aumenta o colesterol HDL, reduz a inflamação e o risco de doenças cardiovasculares.

Vários são os óleos vegetais hoje disponíveis no mercado e podem ser utilizados no prepara dos alimentos. Confira agora as vantagens e desvantagens de cada tipo.

Óleo de algodão: Rico em ácidos graxos essenciais, ômegas-6 e 3 e vitamina E. É o mais indicado para frituras, mas o seu percentual de gordura saturada é alta – 27%.

Óleo de soja: Boa fonte de ácidos graxos essenciais, sendo também indicado para frituras. Seu custo é o mais baixo de todos os tipos e seu percentual de gordura saturada é baixa – 15%. Pode ser usado também para cozinhar, grelhar e assar.

Óleo de girassol: Rico em substância antioxidantes, ácido linoleico e vitamina E. Pode ser usado em pratos frios e quentes. Possui um preço um pouco mais elevado, mas o seu porcentual de gordura saturada ainda mais baixa – 10%.

Óleo de milho: Tem uma composição muito parecida com a do óleo de girassol. Possui grande quantidade de ácido linoleico e vitamina E. Pode ser utilizado quente e frio e seu percentual de gordura saturada é baixa – 13%.

Óleo de canola: Contém ácidos graxos ômega-3 e 6, em proporções equilibradas. É considerado um dos óleos mais saudáveis para o coração, devido ao seu baixíssimo teor de gordura saturada – cerca de 6%.

Óleo de dendê: Rico em vitaminas A e E. Muito utilizado na produção de margarinas. Porém, em temperaturas elevadas, as gorduras boas se transformar em gorduras saturadas diminuindo a sua qualidade. É importante observar também o seu grau de acidez, que deve estar sempre abaixo de 3%.

Óleo e Gordura de coco: Apesar do seu grande percentual de gordura saturada – cerca de 90%, ele possui diversos compostos bioativos benéficos à saúde. É rico em ácido láurico e ácido caprílico, dois tipo de triglicerídeos, muito importante para várias funções corporais, rico em compostos fenólicos e vitamina E, além um poderoso antioxidante, ele também melhora a imunidade.

Óleo de azeite: Rico em compostos antioxidantes que fortalecem o sistema imunológico. Seu consumo diário melhora o perfil lipídico e inibe a oxidação da LDL – o mau colesterol. Sua acidez não passa de 0,8% e possui 15% de gordura saturada. Possui sabor bastante agradável e é melhor quando aproveitado em preparações frias, como saladas, etc.

Para finalizar, recomendamos aos nossos clientes o uso do óleo de girassol, coco e azeite no preparo dos alimentos. Consideramos que eles possuem uma boa composição, além de atuarem terapeuticamente devido à presença de substâncias como gordura poli-insaturada, monoinsaturada, ácido láurico e caprílico, além de compostos fenólicos, antioxidantes, etc.

Fonte: viva saúde


Share
Postado em 24 de março de 2015, por  
Tags:
Leia os comentários   |   Deixe um comentário


Deixe um comentário

 (obrigatório)
 (Não será publicado - obrigatório)



Últimos Posts



Posts mais visitados



Filtrar por temas



Depoimentos

F.G – 42 ANOS – Empresário

A Clínica Dr. Frederico Pretti é um grande exemplo de excelência e profissionalismo. Desde o primeiro contato, percebi a seriedade e o comprometimento de toda a equipe. Perdi 18 kg em um pouco mais de 2 meses fazendo o Programa de Emagrecimento Saudável,  e não fiz uso de nenhum medicamento para controlar o apetite, calmante […]*


*Os resultados podem variar de pessoa para pessoa.
Gastronomia - Confira nossas receitas