Ortoblog | Clínica Frederico Pretti - Saúde Ortomolecular | Nutrição, Prevenção e Revitalização

Prevenção do câncer pela alimentação

prevencao-cancerSegundo o Dr. John Alfred Scharffenberg, médico e especialista em nutrição do Centro de Saúde do Pacífico, cerca de 50% dos diversos tipos de câncer estão relacionados aos maus hábitos alimentares. Outros 20% estão relacionados ao fumo e outras substâncias tóxicas. O Dr. Jean Lederer, autor do livro Alimentação e Câncer, acredita que aditivos alimentares como conservantes, corantes, flavorizantes, acidulantes e gordura trans, utilizados em alimentos industrializados, são responsáveis por cerca de 1% de todos os tipos de câncer. Há outros fatores nutricionais que colaboram para o aumento da incidência de câncer. Entre eles, o consumo excessivo de sal, açúcar e gordura saturada e a redução de fibras na alimentação.

Gordura Saturada e Câncer

A alimentação rica em gordura saturada faz chegar ao intestino uma quantidade de bile para ajudar na sua digestão e absorção. A bile é rica em ácidos biliares que, em excesso, levam a proliferação de bactérias, modificando a flora bacteriana intestinal. Essas bactérias interagem com os ácidos biliares formando substâncias carcinogênicas.

Um estudo comparativo realizado na Califórnia entre vegetarianos e pessoas que consumiam habitualmente produtos de origem animal, especialmente carnes e embutidos, mostrou que o segundo grupo tinha uma maior incidência de câncer de mama (28%), de próstata (51%) e de ovários (66%).

Um segundo estudo comparativo entre vegetarianos e carnívoros, realizado pelo Dr. Helion Póvoa, um dos fundadores da Medicina Ortomolecular no Brasil, demonstrou que:

  • O grupo que consumia muita carne vermelha formava em seu intestino uma quantidade 20 vezes maior de radicais livres.
  • O ferro, presente em abundância na carne vermelha, estimula a formação de radicais livres e aumenta a incidência de câncer de intestino grosso.

Alimentos na prevenção do Câncer

Os alimentos ricos em fibras e os lactobacilos são cruciais para a prevenção do câncer de intestino de grosso. Quem come muita carne vermelha e pouca fibra, especialmente aqueles com historia familiar de câncer de intestino, deveria tomar diariamente um suplemento de fibras e lactobacilos, kefir ou coalhada.

Brócolis, repolho, couve, couve-de-Bruxelas, couve-flor e alcachofra possuem efeito antioxidante e anticancerígeno. Esses alimentos estimulam o sistema microssomal hepático e a desintoxicação de substâncias carcinogênicas, auxiliando na prevenção do câncer. O Dr.Scharffenberg afirma que consumir um desses alimentos pelo menos uma vez por semana diminui em um terço a probabilidade de vir a ter câncer no intestino grosso.

Há diversos alimentos que podem ser incluídos em sua dieta para prevenir o câncer. Fibras de frutas, verduras, legumes, cereais integrais são parte deste grupo. Leguminosas como feijão, lentilha, grão de bico e soja também podem ser incluídos nessa dieta.Temperos não ficam de fora: alho, açafrão, curry, cebola, cheiro verde, pimentão vermelho e amarelo, entre outros, contribuem para a prevenção de todos os tipo de câncer.

Texto do Dr. Frederico Pretti


Share

Postado em 1 de setembro de 2017, por  
Tags:
Leia os comentários   |   Deixe um comentário


Conheça a Medicina Ortomolecular

O Dr. Linus Pauling, um bioquímico de grande renome e por duas vezes ganhador do prêmio nobel, foi o criador e grande incentivador da Medicina Ortomolecular.

Após ser acometido pela doença de Bright, em 1941, considerada incurável pela medicina da época, Pauling fez um tratamento alternativo com o Dr. Thomas Addis. A partir de então, passou a buscar novas respostas para a prevenção e cura das doenças.

ortomolecular-medicina

Dr. Pauling, um dos fundadores da Biologia Molecular, publicou na revista Science em 1968, o artigo Psiquiatria ortomolecular: como o uso de substâncias normalmente presentes no corpo humano pode controlar doenças mentais, cravando o termo ortomolecular pela primeira vez.

Em 1973, ele fundou o Instituto de Medicina Ortomolecular, que mais tarde viria a se chamar Instituto Linus Pauling de Ciência e Medicina, onde o Dr. Linus continuou suas pesquisas sobre o efeito dos radicais livres na saúde humana.

O que é Medicina Ortomolecular

A Medicina Ortomolecular estuda a participação dos radicais livres na fisiopatologia das doenças  e a ação dos antioxidantes no controle do estresse oxidativo provocado por essas moléculas. Os antioxidantes são, em sua grande maioria, nutrientes que estão presentes nos alimentos, como vitaminas, minerais, aminoácidos, ômegas-3, entre outros. Pesquisa o efeito de estresse, poluentes ambientais e outras substâncias tóxicas na formação de radicais livres e suas consequências sobre a saúde humana. Por exemplo, vários metais tóxicos e excesso de cortisol provocado pelo estresse intoxicam o cérebro,  contribuindo para o desenvolvimento de doenças degenerativas cerebrais.

Este ramo da medicina estuda o uso de nutrientes na prevenção e otimização da saúde e da performance do organismo como um todo e no tratamento das doenças. A saúde que buscamos é mais que a simples ausência de doença. É um estado de equilíbrio, fruto de uma relação harmônica entre genética, ambiente e estilo de vida. É o equilíbrio que abre caminho para a saúde, o bem-estar, a beleza e a longevidade.

Como é uma Consulta Ortomolecular na Clínica Dr. Frederico Pretti

1.    Avaliamos a pessoa como um todo, por meio de uma ampla investigação clínica, nutricional, hormonal, metabólica e emocional, realizada por de meio de exames laboratoriais e uma análise global feita na clínica através de dois software: Sistema EIS e Nerve Express.

2.    Avaliamos o nível de estresse oxidativo, causado pelos radicais livres.

3.    Avaliamos a possibilidade de intoxicação por metais tóxicos.

4.    Avaliamos a possibilidade de intolerâncias alimentares.

5.    Avaliamos predisposições genéticas através de testes genéticos.

Radicais livres – o que eles podem causar à sua saúde:

Qualquer molécula pode se tornar um radical livre e o oxigênio é o principal formador de radicais livres no corpo humano. Os radicais livres são essenciais à vida, mas quando em excesso, eles podem causar sérios danos à sua saúde, como: câncer, doenças cardiovasculares, doenças degenerativas cerebrais, doenças inflamatórias, envelhecimento precoce, etc.

Os radicais livres podem lesar o organismo como um todo, do cérebro ao intestino. Eles lesam a membrana de proteção das células; a mitocôndria, que é a central energética das células e o DNA responsável pela transmissão genética e pelos moldes de produção de diversas moléculas, levando a morte das células.

E porque os radicais livres são essenciais à vida? Porque deles depende o perfeito funcionamento do sistema imunológico, o combate a vírus e bactérias, e sistema de desintoxicação de poluentes ambientais, agrotóxicos, fumo, álcool e outras drogas.

O que provoca o excesso de Radicais Livres?

Alimentação inadequada com excesso de alimentos industrializados, deficiência de nutrientes antioxidantes, inflamação, infecção, estresse, poluentes ambientais, agrotóxicos, fumo, álcool, outras drogas e exposição aos raios solares UV.

O estresse pode ser um grande vilão. Isto porque cada molécula de adrenalina que você produz em um pico de estresse, produz 4 moléculas de radicais livres.

Como combater o excesso de Radicais Livres?

Através de uma alimentação mais saudável, redução do nível de estresse, a prática regular de atividade física e uma boa noite de sono, você pode reduzir a formação de radicais livres e consequentemente proteger a sua saúde.

A Medicina Ortomolecular utiliza vários nutrientes e outras substâncias químicas com propriedades antioxidante, na prevenção e tratamento de várias doenças.

Principais Antioxidantes:

·      Vitaminas – A, C, D, E, K2 e o Complexo B.

·      Minerais – Magnésio, manganês, selênio, zinco, ferro e cobre.

·      Aminoácidos – Carnitina, carnosina, taurina, n-acetilcisteína, etc.

·      Flavonoides – Betacaroteno, licopeno, luteolina, luteína, zeaxantina e quercetina.

·      Ômegas – Ômega-3, 6 e 9, e gorduras monoinsaturadas, como o azeite extravirgem.

·      Enzimas Mitocondriais – Ácido lipóico, ubiquinol, coenzima Q.10, PQQ, etc.

No vídeo abaixo, o Dr. Frederico Pretti fala sobre a origem e como funciona a Medicina Ortomolecular


Share

Postado em 23 de agosto de 2017, por  
Tags:
Leia os comentários   |   Deixe um comentário


Fadiga crônica: o que é e como tratar?

Rotina de trabalho estressante, dupla jornada com o trabalho doméstico, muito tempo perdido no trânsito, preocupações do cotidiano. Fatores que nos levam ao cansaço extremo. Apesar de parecer corriqueiro, quando os períodos de descanso não são suficientes, o sono já não é capaz de te revigorar como antes e você acorda sempre cansado, com uma sensação de fadiga constante,  você pode estar com fadiga crônica. É necessário procurar orientação médica e evitar problemas mais graves. fadiga-crônica

Fadiga crônica: o que é

Frequentemente ela é confundida com doenças como depressão,  estresse, overtraining, anemia, entre outras doenças. A fadiga crônica é causada pela sobrecarga das glândulas adrenais. Responsáveis pela capacidade de enfrentamento e adaptação ao estresse, a sobrecarga de tensão física, mental e emocional acaba exaurindo a capacidade de reação dessas glândulas.

A fadiga crônica apresenta uma série de sintomas que, na maioria das vezes, são ignorados, sendo facilmente associados ao estresse e à rotina diária, ou diagnosticado com um quadro de depressão e fibromialgia. No entanto, com uma investigação mais ampla pode nos levar a origem do problema e evitar o aparecimento de doenças mais graves e duradouras. Fique atento se você:

  • Tem dificuldade para dormir, sono entrecortado, insônia e sonolência durante o dia;
  • Acorda cansado, desanimado e sem energia para nada;
  • Sente um cansaço físico, mental ou emocional que não melhora;
  • Sente dores no corpo todo sem motivo aparente;
  • Começa a sentir dificuldade de concentração e memorização;
  • Começa a ter dificuldade para tomar decisões;
  • Percebe uma queda de produtividade;
  • Sente a diminuição do desejo sexual.

Apesar de ser mais comum em mulheres e na faixa etária de 40 a 50 anos, a fadiga crônica pode atingir pessoas de qualquer idade ou sexo. Fatores como uma dieta inadequada e a deficiência de vitaminas como C, D, E, Complexo B e minerais tais quais Selênio, Zinco e Magnésio, colaboram com o quadro. Mas é, sem dúvida, o estresse o maior fator de risco.

É sempre importante considerar que os fatores que levam ao estresse variam de pessoa para pessoa. As causas podem ser muitas: preocupação excessiva, problemas financeiros, perfeccionismo, casamento, divórcio, doenças, doença na família e a perda de parentes e amigos. O estresse ativa o Eixo Hipotálamo-Hipófise-Adrenal (HPA) aumentando a produção de adrenalina, noradrenalina e cortisol. O excesso de estimulação desse eixo leva a uma deficiência na produção de cortisol e à fadiga crônica.

Diagnosticando a fadiga crônica

Uma vez instalada no organismo a fadiga crônica pode causar uma série de sintomas: depressão, ansiedade, insônia, sonolência, cansaço extremo, hipertensão arterial, palpitação, dores no peito, dores de cabeça e no corpo todo, alergias, eczemas, dermatite seborreica, dor de estômago, diarreia, prisão de ventre, colite e uma baixa de imunidade, com resfriado, sinusite, herpes, candidíase, cistite e infecções urinárias recorrentes. Por apresentar uma variedade tão grande de sintomas, a fadiga crônica acaba não sendo diagnosticada. Os sintomas acabam sendo tratados isoladamente, sem uma melhora da pessoa como um todo.

Por esse motivo, é essencial diagnosticar a fadiga crônica. Para isso a pessoa precisa ser vista e avaliada como um todo e por um médico que conheça bem o seu histórico e esta doença.

O médico precisa fazer uma investigação minuciosa sobre a sua rotina diária, alimentação, qualidade do sono, estado emocional e realizar uma série de exames que sejam capazes de diagnosticar o seu problema. É fundamental que seja feito uma análise do cortisol na saliva, no sangue e na urina de 24 horas, um exame novo que está começando a ser feito no Brasil.

A importância da mudança de hábitos

É impossível eliminar o estresse e a preocupação da vida cotidiana. Porém, existem atitudes que podem ajudar a lidar melhor com os problemas e reduzir o nível de tensão e estresse. A mudança de hábitos é um poderoso aliado e pode ser decisivo para vencer essa batalha:

Alimentação balanceada é o alicerce da saúde;
Água é a fonte da vida. Tome 2 litros de água por dia;
Exercícios regulares melhoram a saúde física, mental e emocional;
Sono de qualidade reduz o estresse e a produção de adrenalina e cortisol no organismo;
Yoga, meditação e caminhadas ao ar livre, também reduzem o estresse e a produção de adrenalina e cortisol no organismo;

Todas esses hábitos, são atitudes que tanto agem na prevenção, como auxiliam no tratamento da fadiga crônica, aliadas à prescrição do seu médico.

Tratamento de revitalização

Dentro da Nutrologia e Terapia Ortomolecular, o tratamento da fadiga crônica é feito através da correção dos níveis de cortisol, redução do estresse e do programa de revitalização. Após analisar todos os fatores e verificar o tratamento mais indicado, é feita a reposição de vitaminas, aminoácidos e minerais. Cada um desses elementos tem diferentes efeitos sobre o funcionamento corporal.

Vitaminas: são substâncias que o nosso organismo não é capaz de produzir. São essenciais para a formação dos neurotransmissores cerebrais e o funcionamento do sistema nervoso, produção de energia, metabolismo corporal e proteção corporal pelo seu efeito antioxidante.

Aminoácidos: Os aminoácidos são responsáveis pela criação de milhares de proteínas, tijolo da construção de todos os tecidos corporais. Nosso organismo não consegue produzir 12 dos 20 aminoácidos existentes. São os chamados amnoácidos essenciais, que são adquiridos pela alimentação. Os aminoácidos influenciam no humor, disposição, sono, concentração, memória, músculos, metabolismo e performance corporal.

Minerais: Alguns minerais são essenciais para o organismo, como ferro, cobre, zinco, selênio, manganês, magnésio, fósforo e cálcio. São importantes como antioxidantes, para a função da tireoide, metabolismo ósseo e muscular, formação das proteínas, imunidade, etc.
O tratamento sempre será individualizado de acordo com a necessidade de cada paciente. Dependendo do quadro clínico e da intensidade dos sintomas, o tratamento será administrado por via oral ou endovenosa. Apenas o médico responsável pode determinar a melhor opção para cada paciente. A mudança de hábitos é indispensável e faz parte do tratamento.

No vídeo abaixo, o Dr. Frederico Pretti dá uma rápida explicação sobre o tratamento de revitalização que fazemos em nossa clínica.

Se você se identificou com alguns dos sintomas descritos acima ou tem se sentindo cansado, desvitalizado e desanimado por um longo período, entre em contato conosco para ter mais informações sobre o nosso programa de revitalização.


Share

Postado em 23 de junho de 2017, por  
Tags:
Leia os comentários   |   Deixe um comentário


Programa Detox: auxiliando na limpeza do organismo

O Programa Detox tem como objetivo principal promover a limpeza do organismo, auxiliando-o na eliminação de toxinas provenientes de uma alimentação inadequada, excesso de alimentos industrializados, agrotóxicos, poluição ambiental e metais tóxicos.

dieta-detox
Programa Detox: perda de peso em 30 dias

Frutas

Todas estão liberadas, especialmente abacaxi, ameixa, amora, cereja, framboesa, limão, laranja, lima-da-pérsia, maçã, mirtilo, melancia e uva, batida com casca e semente.

Suco de Frutas

Todos estão liberados, especialmente os de abacaxi, limão, laranja, lima-da-pérsia, cereja, framboesa, maçã, mirtilo e uva com casca e semente. Água de coco verde, gengibre, aipo, agrião, rúcula, hortelã, manjericão, cenoura vermelha e batata yacon, podem ser adicionados ao suco de frutas para compor um excelente suco Detox.

Frutas Oleaginosas e Sementes

As oleaginosas, como amêndoas, avelãs, castanhas, nozes e noz-pecã, assim como as sementes de linhaça e chia, são uma boa opção para os lanches e podem ser usadas para incrementar sucos, saladas e outros pratos, mas deixe de fora o amendoim, o pistache e a macadâmia.

Verduras e legumes que nascem acima da terra

Todos estão liberados. Dê preferência às verduras e legumes frescos e orgânicos, e coma-os de preferência crus, cozidos no vapor, assados ou refogados com azeite extravirgem.

Verduras e legumes que nascem abaixo da terra

Pode usar cenoura vermelha e beterraba, mas não use batatas, mandioca, cará e inhame.

Carne, ovo e tofu

Dê preferência para peixes, se possível frescos, especialmente badejo, cavala, cherne, linguado, pargo, pescada, salmão, sardinha, truta e vermelho. Frango e ovo caipira, carne de cordeiro e tofu. Não são permitidas carne crua, carne vermelha, carne de porco, carne defumada, pele, vísceras, mariscos e embutidos. As carnes devem ser magras – sem gordura visível, e não podem ser fritas ou empanadas. O ovo deve ser usado na forma de ovo quente ou pochê.

Cereais

Pode ser usado arroz integral, arroz selvagem, quinua e milho verde. Aqui sugerimos uma excelente receita de salada com quinua.

Leguminosas

Essa é família do feijão e da soja. Desse grupo você pode fazer uso da ervilha verde, ervilha em fava, lentilha e feijão, em forma de salada, desde que você se dê bem com esse grupo, caso contrário não use. Soja em grão, leite de soja, iogurte de soja, molho de soja e qualquer outro produto feito com soja, não deve ser usado, com exceção do tofu.

Temperos e Condimentos

Azeite extravirgem, alho, alecrim, açafrão, canela, cardamomo, cominho, cebola, cheiro verde, estragão, gengibre, limão, manjericão, manjerona, mostarda, orégano, páprica, raiz-forte, sálvia e tomilho. Muito pouco sal, tomate e vinagre de maça. Não usar ketchup, chutney, molho de soja e nenhum tipo de molho industrializado. Conheça essas receitas de temperos práticos e saborosos que também são detox.

Bebidas

Água mineral e de coco verde, chá verde e outros tipos de chás. Não beber em hipótese alguma: bebidas alcoólicas, refrigerantes, sucos artificiais, bebidas gaseificadas. Café pode ser usado, mas apenas uma xícara pela manhã.

Açúcares

Optar por um adoçante mais natural como a stevia e o agave. Não usar açúcar branco, mascavo, melado, mel e outros adoçantes artificiais.

Além de utilizar corretamente os alimentos, também é importante, durante a dieta detox, não comer chocolate, manteiga, margarina, maionese, molhos prontos para salada, óleo de canola e óleos industrializados. Também é possível fazer uma dieta líquida uma vez por semana, de preferência na segunda feira, para acelerar o processo de desintoxicação.

Dieta Líquida

Desjejum

  • Suco Detox

Lanche da manhã

  • Suchá, suco Detox, água de coco verde.

Almoço

  • Sopa Detox

Lanche da tarde

  • Suchá, suco Detox, água de coco verde

Jantar

  • Sopa Detox

Ceia

  • Chá, suchá ou caldo de legumes.

Share

Postado em 9 de junho de 2017, por  
Tags:
Leia os comentários   |   Deixe um comentário


Alimentos que ajudam a desintoxicar

Atualmente, vivemos expostos a uma sobrecarga de toxinas que ultrapassa a capacidade de eliminação do nosso organismo. Essa intoxicação crônica é responsável por uma infinidade de doenças que não associamos à origem tóxica, em grande parte das vezes.

Por isso, de tempos em tempos, uma DIETA DETOX é bem-vinda, pois ajuda o corpo a eliminar substâncias tóxicas. Essa dieta melhora o metabolismo corporal, emagrece e produz uma agradável sensação de saúde e bem-estar, além de auxiliar na prevenção e tratamento de uma série de problemas de saúde.

Você pode fazer uma DIETA DETOX toda segunda feira à base de água, chás, sucos, caldos e sopas. Caso você sinta que necessita de uma limpeza mais profunda, faça a dieta durante 3 dias consecutivos.

dieta-detox

Alimentos com alto poder desintoxicante

Abacaxi

O abacaxi tem ação desintoxicante, antioxidante, diurética e laxativa. Melhora o funcionamento do fígado e vesícula biliar, facilita a digestão de carnes, retira o excesso de muco do organismo. É muito bom para o pulmão, especialmente em forma de suco verde com agrião, nabo e hortelã.

Laranja

A laranja, ingerida com a pele, tem ação desintoxicante, antioxidante e laxativa, e combina muito bem com várias frutas. Pode ser misturada à salsinha, hortelã, manjericão, couve e espinafre na hora de fazer um bom suco detox.

Limão

O limão tem uma excelente ação desintoxicante, antioxidante e levemente adstringente, sendo bom para quem tem tendência para má digestão e diarreia. Para fazer um suco detox, você pode combiná-lo com abacaxi, laranja, couve, espinafre, salsinha, hortelã, manjericão, entre outros. Pode também ser usado em jejum, com uma xícara de água morna e uma colher de chá rasa de bicarbonato de sódio, para quem tem problema de estômago.

Maçã

A maçã é rica em fibras, especialmente a pectina, que tem uma excelente ação desintoxicante, antioxidante e anti-inflamatória. Regula o funcionamento intestinal, reduz o colesterol e limpa as artérias. Acalma e melhora a qualidade do sono. Possui também ação antiácida, ativa a função do fígado, funciona como antisséptico para rins e bexiga e reduz o ácido úrico.

Melancia

A melancia tem uma excelente ação desintoxicante, antioxidante, diurética e laxativa. Fora das principais refeições, experimente o suco de melancia com hortelã e gengibre, extremamente refrescante.

Alcachofra, Brócolis, Couve, Couve-flor, Couve-de-bruxelas e Repolho roxo

Essa família, possuí uma excelente ação hepatoprotetora, desintoxicante, antioxidante, anti-inflamatória e anticancerígena. Deveriam ser usados diariamente nos portadores de câncer e com cautela nos portadores de hipotireoidismo.

Os talos do brócolis e da couve podem ser usado em sucos verdes. A couve é boa para dor de estômago e anemia, por ser rica em ferro. A alcachofra tem uma leve ação laxativa e diurética. O repolho roxo é muito bom para diabéticos e para corrigir a disbiose intestinal.

Aipo e Berinjela

O aipo tem uma excelente ação desintoxicante, antioxidante e diurética, sendo um bom componente para um suco detox. A berinjela é levemente laxativa e tem uma excelente ação desintoxicante, além de reduzir em torno de 10% o nível de colesterol no sangue e proteger os rins.

Salsinha, Coentro, Hortelã, Manjericão e Orégano

Todos esses temperos possuem uma excelente ação desintoxicante, antioxidante, anti-inflamatória e anticancerígena. Com exceção do orégano, todos combinam muito bem em um suco detox. A salsinha tem uma excelente ação diurética e reduz a pressão arterial. O coentro e orégano são bons para o cérebro e tem uma boa ação antifúngica, especialmente para a candidíase vaginal. A hortelã é boa para reduzir a formação de gases no intestino. E o manjericão é muito bom para acalmar o sistema nervoso e o coração, funcionando como um antiarrítimico, especialmente o roxo.

Pimentas, Pimentões e Tomates

Todos esses temperos possuem uma excelente ação desintoxicante, antioxidante anti-inflamatória e anticancerígena. Podem ser usados crus, cozidos, assados ou refogados com um pouco de azeite extravirgem.

Cúrcuma, Curry e Gengibre

A cúrcuma (ou açafrão) e o curry possuem uma excelente ação desintoxicante, antioxidante, anti-inflamatória, anticancerígena, antifúngica e antimicrobiana. Deveriam ser usados de forma rotineira no preparo dos alimentos, especialmente nos portadores de câncer e doenças inflamatórias.

O gengibre fortalece o pulmão, ativa o metabolismo corporal e aquece o corpo, mas ele pode elevar a pressão arterial e deve ser usado com cuidado por quem tem hipertensão arterial.

Chá Verde

O chá verde tem uma ação desintoxicante, anti-inflamatória e anticancerígena. Protege contra o envelhecimento precoce, emagrece e protege o fígado. Melhora a digestão e reduz a absorção de ferro, quando usado logo após as principais refeições. Pode ser usado gelado e fora das refeições com raspas de laranja, limão, gengibre e canela. Não deve ser usado a noite, especialmente para quem tem dificuldade para dormir.

Chá de Dente de Leão

O chá de dente de leão tem uma ação desintoxicante, anti-inflamatória e laxante. É um bom protetor do fígado e tonifica o organismo. Usar no máximo 3 xícaras por dia, logo após as refeições.

Chá de Cavalinha

O chá de cavalinha contém muitas propriedades que ajudam a desintoxicar o organismo. Recomenda-se o preparo do chá com uma colher desta planta e outra de hortelã, menta ou erva-doce.

Chá de Maçã

O chá de maçã tem uma ação desintoxicante, antioxidante e calmante. Quando usado a noite ajuda a combater a insônia. Pode-se adicionar canela em pau, para melhorar o metabolismo corporal.

Para aproveitar o melhor desses alimentos e experimentar o prazer de estar bem com seu corpo, agende uma consulta com uma de nossas nutricionistas.


Share

Postado em 2 de junho de 2017, por  
Tags:
Leia os comentários   |   Deixe um comentário




Últimos Posts



Posts mais visitados

Sorry. No data so far.



Filtrar por temas



Depoimentos

F.B.P – 39 ANOS – Engenheira

Procurei a Clínica do Dr. Frederico Pretti em 2013, para fazer um Programa de Remodelação Corporal e depois entrei para o Programa Anti-Aging, e desde então venho obtendo muito bons resultados. Considero o tratamento ortomolecular como um processo contínuo de investimento em minha saúde e no meu bem-estar. Eu melhorei a minha disposição para a […]*


*Os resultados podem variar de pessoa para pessoa.
Gastronomia - Confira nossas receitas