Compulsão Alimentar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A compulsão alimentar é um descontrole, geralmente emocional, caracterizado pela ingestão excessiva de alimentos, sem fome, e seguido por um sentimento de culpa e reprovação. Vamos falar de forma bem sucinta como funciona o nosso cérebro para compreendermos um pouco mais sobre a sensação de fome, desejo de comer e compulsão alimentar.

O cérebro humano é composto por 3 tipos cérebros:

Cérebro primitivo ou instintivo: que tem como característica a garantia a garantia da nossa sobrevivência.

Cérebro límbico ou emocional: além dos componentes do cérebro primitivo, ele conta com um sistema bem mais sofisticado conhecido como Diencéfalo, que é composto pelo tálamo, hipotálamo, epitálamo, hipocampo, parahipocampo e giro do cíngulo.

O Hipocampo e Parahipocampo, são os responsáveis pelo nosso comportamento emocional.

O Hipotálamo, é um centro de controle do organismo, e sua principal função é manter o organismo funcionando em equilíbrio, ou seja, manter a homeostase corporal. Dessa forma o hipotálamo é responsável por várias funções vitais.

O Hipotálamo, regula o metabolismo corporal e controla o todo o sistema endócrino, glândulas e hormônios produzidos pela: Hipófise, Tireoide, Paratireoide, Adrenal, Ovário e Testículo. Assim, o hipotálamo controla diversas funções, como:

  • Controle da fome e sede.
  • Controle da temperatura corporal;
  • Controle do metabolismo corporal;
  • Controle das emoções, como raiva e prazer;
  • Controle do armazenamento de gordura corporal;
  • Controle do sistema nervoso autônomo, pressão arterial, volume urinário, etc.

Cérebro Neocórtex ou Córtex Cerebral ou Cérebro Racional: é esse cérebro que difere o homem/primata dos demais animais. Segundo MacLean, é apenas pela presença do neocórtex que o homem consegue desenvolver o pensamento abstrato e ter capacidade de gerar invenções. Ele pode ser dividido em lobos ou regiões:

Lobo Frontal: responsável pela elaboração do pensamento, planejamento, programação de necessidades e emoção.

Lobo Parietal: responsável pela sensação de gustação, tato, dor, temperatura e pressão. A estimulação consciente de certas regiões desse lobo produz sensações gustativas específicas. Esse lobo também está relacionado com a lógica matemática.

Lobo Temporal: está relacionado primariamente com o sentido da audição. Ele também tem correlação com a memória e emoção.

Lobo Occipital: responsável pelo processamento da informação visual.

Lobo Límbico: está envolvido com aspectos do comportamento emocional, sexual e memória.

Compulsão Alimentar x Saciedade

Os alimentos podem, de acordo com a sua composição nutricional, aumentar e prolongar a sensação de saciedade ou estimular o mecanismo de compulsão alimentar. Alimentos ricos em proteínas e gorduras, como os produtos de origem animal, especialmente as carnes e ovos, promovem rapidamente um alto índice de saciedade e você vai ficar um bom tempo sem pensar em comer. Esse processo é facilmente perceptível após um churrasco ou feijoada.

Por outro lado, alimentos ricos em carboidratos, como doces, bolos, biscoitos, pães, massas, batatas, mandioca, cará, inhame, arroz, quinoa, tabule, milho verde, angu, purês, entre outros, induzem à compulsão alimentar, especialmente se preparados com baixo teor de gordura e não tiver como acompanhamento um alimentos ricos em proteínas, mesmo que seja de origem vegetal, como: feijão, lentilha, soja, grão-de-bico, sementes e oleaginosas.

As fibras também aumentam a sensação de saciedade. Portanto, arroz integral ou arroz sete grãos, vão ter um maior índice de saciedade que um arroz branco, o mesmo acontece com um pão integral de trigo, centeio ou multigrãos. As fibras das verduras e legumes também aumentam a sensação de saciedade.

Compulsão Alimentar x Dependência química

Carboidratos viciam o cérebro, causando um processo de dependência química, muito semelhante à dependência causada por drogas, como: álcool, cocaína, metanfetaminas, etc. Eu sei que parece exagero. Eu sei que é difícil de acreditar que produtos tão saborosos possam ser comparados às drogas. Mas pensem, todas as drogas são extremamente prazerosas, quanto mais prazerosas, mais viciantes elas são.

Os carboidratos se comportam no cérebro como uma droga. Quanto mais você come, mais você quer. E você come até se empanturrar, até não aguentar mais. Depois vem a culpa e a ressaca moral. Quando você pensa que não vai mais agir desse jeito, vem a crise de abstinência, acompanhada de sintomas bem conhecidos: ansiedade, angustia, irritabilidade, mau humor, dor de cabeça, fraqueza, cansaço ou tonteira, somados a um desejo incontrolável e uma sensação iminente de que se eu não comer, eu vou passar mal. Aí eu cedo, e num passe de mágica todos aquelas sensações desagradáveis desaparecem.

Os carboidratos quanto mais refinados e adocicados, mais perigosos eles são. A abstinência da droga no seu sistema límbico e o aumento da insulina induzida pelos carboidratos é que provocam todos aqueles sintomas extremamente desagradáveis.

O que fazer para controlar o vício de comer e compulsão alimentar?

Médicos e Nutricionistas, estão errados quando pensam que produtos diet, light e chocolate com maior teor de cacau, vão resolver ou amenizar o problema.

É preciso pensar igual ao AA – Alcoólatras Anônimos. Não coloque a primeira gota na boca. Você precisa dizer NÃO à aqueles alimentos aos quais você tem compulsão. Á medida que você disser NÃO, vai ficando mais fácil dizer NÃO. E assim, progressivamente, os alimentos aos quais você tem compulsão, vão perdendo o poder sobre você, e vão deixar de comandar a sua vida.

Geralmente, a duração daquela síndrome de abstinência mais forte e sofrida, reduz de forma significativa  no final da terceira semana. O Segredo é sem dúvida alguma desintoxicar o cérebro e alimentá-lo subliminarmente de novos focos de prazer, como: o prazer do bem-estar, o prazer da melhora da sua autoestima, o prazer estar mais magra, o prazer de estar bem com o seu corpo, o prazer de sentir mais desejada, enfim, são muitos os prazeres que você usar para refazer a sua escalar de prazer no cérebro.

Nós usamos em nosso tratamento vários nutrientes, plantas medicinais e produtos homeopáticos, com a intenção de reduzir o estresse, ansiedade, angustia, depressão, insônia e o desejo pelos carboidratos, com o objetivo de ajudá-la ou ajudá-lo a dizer NÃO.

Mas, sempre é bom lembrar, continue dizendo NÃO aos alimentos que você não consegue controlar.

Texto: Dr. Frederico Pretti

 

 


Postado em 20 de julho de 2020, por  
Tags: , , , , , , ,
Leia os comentários   |   Deixe um comentário


Deixe um comentário

 (obrigatório)
 (Não será publicado - obrigatório)



Últimos Posts



Posts mais visitados



Filtrar por temas



Depoimentos

M.L.A.A – 58 ANOS – Artista Plastica

Faço tratamento de Artrose e Fibromialgia com o Dr. Frederico Pretti. Ele é um médico extremamente atencioso, humano e carismático, e já na primeira consulta ele transmite uma enorme confiança e tranquilidade. Quando cheguei ao seu Consultório, me sentia deprimida, desanimada, cansada e sem energia, com insônia e muitas dores pelo corpo todo. Ele me […]*


*Os resultados podem variar de pessoa para pessoa.
Gastronomia - Confira nossas receitas