Ortoblog | Clínica Frederico Pretti - Saúde Ortomolecular | Nutrição, Prevenção e Revitalização

Medicina Ortomolecular

O Conceito Ortomolecular nasce na década de cinquenta a partir dos primeiros estudos sobre radicais livres, estresse oxidativo e antioxidantes.

Esses estudos demonstraram que o estresse oxidativo provocado pelos radicais livres são capazes de lesar todas as células do organismo, causando disfunção, inflamação e doenças.

O Dr. Denham Harman, médico norte americano, lança em 1956, a Teoria do Envelhecimento Celular pela ação dos radicais livres.

 

O Dr. Linus Paulling, químico norte americano de grande renome, Prêmio Nobel de Química (1954) e Prêmio Nobel da Paz (1962) publica em 1968 na Revista Science o Artigo: Psiquiatria Ortomolecular – como o uso de nutrientes pode controlar as doenças mentais.

Surge pela primeira vez o nome ORTOMOLECULAR para designar a prática médica que estuda a ação do radicais livres no organismo humano e o uso de nutrientes na promoção da saúde e tratamento doenças. Assim nasce a MEDICINA ORTOMOLECULAR.

Em 1973, Dr. Linus Pauling funda o Instituto de Medicina Ortomolecular, que mais tarde viria a se chamar Instituto Linus Pauling de Ciência e Medicina, onde continuou suas pesquisas sobre os radicais livres e o uso de nutrientes na saúde humana até sua morte aos 94 anos. ODr. Linus Pauling deu grande notoriedade ao uso de vitaminas, minerais, aminoácidos e outras substâncias biologicamente ativas na medicina.

Ao longo dos anos surgiram e surgem, cada vez mais artigos publicados em diversas revistas científicas indexadas e respeitadas pela classe médica, correlacionando os radicais livres com inúmeras doenças

Radicais livres são essenciais à vida

Porque, deles depende o perfeito funcionamento do sistema imunológico, o combate a vírus e bactérias, capacidade de metabolização e detoxificação do fígado. Assim o fígado neutraliza e elimina do organismo inúmeras drogas, poluentes ambientais e metais tóxicos.

Radicais livres podem causar sérios danos à sua saúde

Qualquer molécula pode se tornar um radical livre. O OXIGÊNIO, elemento essencial à vida, também é o principal formador de radicais livres e estresse oxidativo no organismo humano, eis a questão.

Os radicais livres são essenciais à vida, mas quando em excesso podem causar sérios danos à saúde, como: doenças cardiovasculares, neurodegenerativas, inflamatórias e oculares, entre tantas outras.

Poluentes ambientais, drogas, álcool e cigarros, estimulam a formação de radicais livres. O estresse, por sua vez , libera adrenalina, e cada molécula de adrenalina dá origem a quatro moléculas de radicais livres. A deficiência de nutrientes, como zinco, cobre, selênio, manganês, vitaminas C, E e Complexo B, reduzem a capacidade antioxidante e o controle sobre os radicais livres.

Ao longo dos anos vamos perdendo a capacidade de controlar a formação de radicais livres, o que acelera o processo de envelhecimento.

Como controlar a formação de Radicais Livres

Com uma alimentação mais saudável, natural e orgânica, reduzindo o nível de estresse, melhorando a qualidade do sono e dormindo o números de horas necessárias para revitalizar o seu organismo como um todo e praticando uma atividade física regularmente, no mínimo três vezes por semana. Além de não consumir drogas, não fumar e beber apenas socialmente.

A Medicina Ortomolecular preconiza também o equilíbrio hormonal e o uso de uma suplementação de nutrientes capazes de otimizar a capacidade antioxidante e a performance mitocondrial, responsável pela produção de energia em todas as células do organismo. Mas, não sem antes fazer uma extensa investigação laboratorial e uma anamnese cuidadosa, que permita vê-lo como um todo. Porque todo o nosso tratamento é personalizado.

Antioxidantes – Quem são e onde encontrá-los

Nós vamos encontrar todos os antioxidantes que precisamos nos nutrientes que estão presentes em uma alimentação mais saudável, natural e orgânica, e na suplementação que usualmente recomendamos:

Vitaminas: A, C, D, E, K2 e Complexo B.

Minerais: Magnésio, manganês, selênio, zinco, ferro e cobre.

Aminoácidos: N-acetilcisteína, carnitina, carnosina, taurina, etc.

Flavonoides: Betacaroteno, licopeno, quercetina, luteína, zeaxantina, etc.

Enzimas Mitocondriais – CoQ.10, PQQ, ubiquinol, ácido lipóico, benfotiamina, etc.

Ômegas: Peixes, linhaça, avelã, amêndoa, nozes, castanhas, azeite extravirgem e óleo de coco.

No vídeo abaixo, o Dr. Frederico Pretti fala sobre a origem e como funciona a Medicina Ortomolecular



Postado em 30 de março de 2020, por  
Tags:
Leia os comentários   |   Deixe um comentário


Vitamina D, Sol e Imunidade

O SOL é simplesmente essencial à saúde e para a síntese de VITAMINA D. Apenas 20 e 30 minutos de sol sem proteção solar e com braços e pernas expostos é suficiente para aumentar os níveis de VITAMINA D entre 10.000ui a 20.000ui e reforçar o seu sistema imunológico, de acordo com os trabalho científicos mais atuais.

O SOL emite raios UVA e UVB. Mas são os raios UVB que estimulam a síntese de VITAMINA D, exatamente aqueles que os dermatologistas pedem para você evitar porque envelhecem e causam câncer  de pele. Dito isso, o melhor horário para sua pela captar os RAIOS UVB é das 10 às 14 horas, sem protetor solar e não tomar banho nas próximas 2 horas, para não reduzir a absorção da vitamina D.

Hoje em dia, você sai de casa, pega o carro na garagem, vai para o trabalho, entra com o carro garagem, trabalha o dia todo, sai do serviço à noite e vai para casa. No fim de semana talvez você pegue um pouco de sol, mas quase sempre em uso de filtro solar, que bloqueia a absorção dos RAIOS UVB. Se levarmos em consideração os períodos de frio e chuva, chegamos assim fatalmente à conclusão da causa da pandemia de 90% das pessoas pesquisadas apresentarem VITAMINA D baixas ou muito perto do limite inferior.

A VITAMINA D é um nutriente simplesmente essencial para o funcionamento do sistema imunológico. Para que seu sistema imunológico funcione bem recomendo o uso de 5.000ui por dia de Vitamina D, mas se você quer preparar o seu sistema imunológico para enfrentar a pandemia do coronavírus, eu recomendo que você use 10.000ui por dia.

Mas o seu sistema imunológico precisa de outros nutrientes para funcionar bem e enfrentar o coronavírus, como: Vitaminas C, A e E, Complexo B, Betacaroteno, Zinco, Cobre e Selênio. Alguns alimentos são ricos nesses nutrientes, e você pode aumentar o consumo para proteger o seu organismo:

Vitamina D: Salmão, atum, sardinha, arenque, cavala, ostra, gema de ovo, fígado bovino e cogumelos.

Vitamina E: Semente de girassol, amêndoa, avelã, nozes, amendoim, castanha-do-pará, abacate, azeitona, gema de ovo, salmão, atum, sardinha, arenque e cavala.

Vitamina C: Acerola, laranja, limão, manga, abacaxi, goiaba vermelha, melão, kiwi, caju, morango, tangerina, tomate, rúcula, agrião brócolis, aspargo, espinafre, couve e repolho verde.

Vitamina A: Salmão, atum, sardinha, arenque, cavala, gema de ovo, fígado bovino, laranja, manga, damasco, cenoura vermelha, abóbora, pimentão vermelho e pimentão amarelo

Betacaroteno: Acerola, laranja, manga, melão, mamão, goiaba vermelha, cenoura vermelha, abóbora, pimentão vermelho, pimentão amarelo, tomate, couve, brócolis e espinafre.

Complexo B: Levedo de cerveja, gérmen de trigo, semente de girassol, castanha-do-pará, amêndoa, amendoim, aveia, avelã, abacate, banana, salmão, atum, sardinha, arenque, cavala, frutos do mar e fígado bovino.

Zinco: Chocolate amargo, semente de linhaça, amendoim, castanha-de-caju, aveia, gema de ovo, frutos do mar e feijão.

Cobre: Chocolate amargo, castanha-do-pará, amêndoa, avelã, nozes, castanha-de-caju, fígado bovino, ostra e outros frutos do mar.

Selênio: Castanha-do-pará, gema e clara de ovo, alho, repolho verde, trigo, arroz e feijão.

Observação: Os alimentos estão colocados em ordem decrescente, do mais rico ao mais pobre. Por exemplo: Acerola é disparada a mais rica em vitamina C e betacaroteno, castanha-do-pará é a mais rica em selênio, chocolate amargo é o mais rico em zinco e cobre, levedo de cerveja o mais rico em complexo B, as frutas oleaginosas as mais ricas em vitamina E, peixes gordos, gema de ovo e fígado bovino os mais ricos em vitamina D e A. Agora você já pode fazer a seleção de alimentos TOP 10 para sua imunidade, mas não esqueça de aumentar o consumo de temperos, porque eles são os que têm maior capacidade anti-inflamatória: Açafrão, alho, curry, orégano, alecrim, tomilho, cominho, hortelã, manjericão, pimentas, pimentão vermelho, pimentão amarelo e tomate.

Principal fonte de Vitamina D para Veganos

Sol e Cogumelos. Coloco em ordem decrescente os cogumelos com maior concentração de vitamina D: Marrom, portobello, maitake, branco, chanterelle, morel e shitake. Já existe produtos com VITAMINA D3 VEGANA, mas você pode também mandar manipular.

Atitudes que melhoram a Imunidade

Além de se alimentar bem, você deve dormir bem, tomar pelo menos 2 litros de água por dia, reduzir o consumo de açúcar e doces, fazer uma atividade física diariamente mesmo que em casa, porque essas atitudes também aumenta a sua resistência imunológica.

Suplementos que melhoram a Imunidade

A Suplementação de Vitaminas A, D, E, C, Complexo B e Betacaroteno + Zinco, Cobre e Selênio, aumenta a eficiência do seu sistema imunológico. Procure um médico da sua confiança para lhe orientar.

Artigo escrito por:

Dr. Frederico Pretti – Tel: (31) 98219-7475 – Belo Horizonte

Dr. Antonio Geraldo Camara – Tel: (16) 99622-8080 – Ribeirão Preto

Dr. Eduardo Poletti Camara –  Tel: (16) 99622-8080 – Ribeirão Preto

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Postado em 30 de março de 2020, por  
Tags:
Leia os comentários   |   Deixe um comentário


Sal Rosa ou Sal Marinho?

Entre os tipos de sal que existem – dentre o sal marinho refinado é o mais usual – mas uma espécie tem chamado muito a atenção devido à sua pureza química: o sal rosa do Himalaia.

No processamento do sal de cozinha é completamente retirado uma grande variedade de sais minerais, restando no final apenas o cloreto de sódio. Em seguida, ele é branqueado e limpo com produtos químicos e, aquecido à temperaturas extremamente altas. O iodo que é adicionado ao sal de mesa, é quase sempre sintético, e de difícil absorção para o nosso organismo.

Apesar do sal marinho ser uma escolha melhor do que o sal de cozinha, ele está se tornando cada vez mais processado, devido a poluição dos oceanos. Por isso, o sal rosa é dito o mais puro sal disponível hoje, devido as suas condições originais, ele é mantido em ambiente intocado e que foi cercado por neve e gelo durante tantos anos sendo assim protegido da poluição moderna.

O sal rosa é considerado o sal mais puro do planeta e sua cor rosa deve-se à alta concentração de minerais em sua composição – ele carrega mais de 80 tipos de minerais, tais como cálcio, magnésio, potássio, cobre e ferro. Em 1g de sal rosa do Himalaia há 230mg de sódio, enquanto no sal refinado há 400mg.

Por causa desses compostos, os cristais ganham o tom característico e um sabor com toque metálico agradável e suave. Pode ser empregadas em carnes grelhadas, saladas com azeite e legumes na manteiga. Porém, deve-se evitar as receitas com caldos, e, em carnes, deve ser aplicado na hora do preparo, já que tende a ressecar os alimentos porque atrai água.

O alto poder desintoxicante do sal rosa é benéfico para ajudar a eliminar toxinas do corpo, purificar o sangue e regular a produção de óleo pela pele. Além disso, a alta concentração de magnésio, por exemplo, é benéfica para prevenir cãibras, fortalecer os músculos e o sistema imunológico.

 

Dica da nutricionista Mariana Andrade.



Postado em 1 de janeiro de 2020, por  
Tags:
Leia os comentários   |   Deixe um comentário


Programa Detox: 3-5kg em 30 dias

O Programa Detox tem como objetivo principal promover a limpeza do organismo, auxiliando-o na eliminação de toxinas provenientes de uma alimentação inadequada, excesso de alimentos industrializados, agrotóxicos, poluição ambiental e metais tóxicos.

dieta-detox

Programa Detox

Frutas

Todas estão liberadas, especialmente abacaxi, ameixa, amora, cereja, framboesa, limão, laranja, lima-da-pérsia, maçã, mirtilo, melancia e uva, batida com casca e semente.

Suco de Frutas

Todos estão liberados, especialmente os de abacaxi, limão, laranja, lima-da-pérsia, cereja, framboesa, maçã, mirtilo e uva com casca e semente. Água de coco verde, gengibre, aipo, agrião, rúcula, hortelã, manjericão, cenoura vermelha e batata yacon, podem ser adicionados ao suco de frutas para compor um excelente suco Detox.

Frutas Oleaginosas e Sementes

As oleaginosas, como amêndoas, avelãs, castanhas, nozes e noz-pecã, assim como as sementes de linhaça e chia, são uma boa opção para os lanches e podem ser usadas para incrementar sucos, saladas e outros pratos, mas deixe de fora o amendoim, o pistache e a macadâmia.

Verduras e legumes que nascem acima da terra

Todos estão liberados. Dê preferência às verduras e legumes frescos e orgânicos, e coma-os de preferência crus, cozidos no vapor, assados ou refogados com azeite extravirgem.

Verduras e legumes que nascem abaixo da terra

Pode usar cenoura vermelha e beterraba, mas não use batatas, mandioca, cará e inhame.

Carne, ovo e tofu

Dê preferência para peixes, se possível frescos, especialmente badejo, cavala, cherne, linguado, pargo, pescada, salmão, sardinha, truta e vermelho. Frango e ovo caipira, carne de cordeiro e tofu. Não são permitidas carne crua, carne vermelha, carne de porco, carne defumada, pele, vísceras, mariscos e embutidos. As carnes devem ser magras – sem gordura visível, e não podem ser fritas ou empanadas. O ovo deve ser usado na forma de ovo quente ou pochê.

Cereais

Pode ser usado arroz integral, arroz selvagem, quinua e milho verde. Aqui sugerimos uma excelente receita de salada com quinua.

Leguminosas

Essa é família do feijão e da soja. Desse grupo você pode fazer uso da ervilha verde, ervilha em fava, lentilha e feijão, em forma de salada, desde que você se dê bem com esse grupo, caso contrário não use. Soja em grão, leite de soja, iogurte de soja, molho de soja e qualquer outro produto feito com soja, não deve ser usado, com exceção do tofu.

Temperos e Condimentos

Azeite extravirgem, alho, alecrim, açafrão, canela, cardamomo, cominho, cebola, cheiro verde, estragão, gengibre, limão, manjericão, manjerona, mostarda, orégano, páprica, raiz-forte, sálvia e tomilho. Muito pouco sal, tomate e vinagre de maça. Não usar ketchup, chutney, molho de soja e nenhum tipo de molho industrializado. Conheça essas receitas de temperos práticos e saborosos que também são detox.

Bebidas

Água mineral e de coco verde, chá verde e outros tipos de chás. Não beber em hipótese alguma: bebidas alcoólicas, refrigerantes, sucos artificiais, bebidas gaseificadas. Café pode ser usado, mas apenas uma xícara pela manhã.

Açúcares

Optar por um adoçante mais natural como a stevia e o agave. Não usar açúcar branco, mascavo, melado, mel e outros adoçantes artificiais.

Além de utilizar corretamente os alimentos, também é importante, durante a dieta detox, não comer chocolate, manteiga, margarina, maionese, molhos prontos para salada, óleo de canola e óleos industrializados. Também é possível fazer uma dieta líquida uma vez por semana, de preferência na segunda feira, para acelerar o processo de desintoxicação.

Dieta Líquida

Desjejum

  • Suco Detox

Lanche da manhã

  • Suchá, suco Detox, água de coco verde.

Almoço

  • Sopa Detox

Lanche da tarde

  • Suchá, suco Detox, água de coco verde

Jantar

  • Sopa Detox

Ceia

  • Chá, suchá ou caldo de legumes.


Postado em 3 de julho de 2019, por  
Tags: , , , , , , , ,
Leia os comentários   |   Deixe um comentário


Alimentação e câncer

O Dr. John Alfred Scharffenberg, médico especialista em nutrição do Centro de Saúde do Pacífico, afirma: que cerca de 50% de todos os tipos de câncer estão relacionados a maus hábitos alimentares e 20% estão relacionados ao fumo e outras substâncias tóxicas.

O Dr. Jean Lederer, autor do livro Alimentação e Câncer, acredita que aditivos alimentares adicionados ao alimentos industrializados e ultraprocessados, como: conservantes, corantes, flavorizantes, acidulantes e gordura trans, são responsáveis pela maioria dos tipos de câncer.

Outros fatores nutricionais colaboram para o aumento da incidência de câncer, como por exemplo: o consumo excessivo de açúcar e doces, e a redução do consumo de alimentos ricos em fibras.

Alimentos gordurosos e câncer

A alimentação rica em gorduras saturadas e transgênicas, aliada a uma dieta pobre em fibra, aumenta a incidência de câncer intestinal, a segunda maior causa de morte por câncer em homens e mulheres. A primeira causa morte por câncer em mulheres é causado pelo câncer de mama, e nos homens pelo câncer de próstata. O Câncer de mama e próstata, são considerados cânceres hormônios dependentes, assim como o câncer de pâncreas, ovário e útero, e todos eles tem sua incidência aumentada pelo consumo excessivo das gorduras acima mencionadas

Os alimentos gordurosos necessitam de uma maior quantidade de bile para sua digestão. O excesso de gordura causa uma alteração da flora bacteriana intestinal, conhecida como disbiose, estimulando o crescimento de bactérias que reagem com bile produzindo substâncias carcinogênicas.

A falta de fibras agrava a disbiose intestinal, retarda a velocidade do trânsito intestinal e causa prisão de ventre. Muitas pessoas permanecem até uma semana sem evacuar, possibilitando uma maior formação de substâncias carcinogênicas.

Um estudo comparativo realizado na Califórnia, entre um grupo de vegetarianos veganos, e um segundo grupo composto por pessoas que consumiam diariamente uma grande quantidade de carnes, embutidos e alimentos processados, demonstrou que o segundo grupo apresentou uma maior incidência de câncer: Câncer de mama (28%), câncer de próstata (51%) e câncer de ovários (66%).

Um outro estudo comparativo entre vegetarianos e consumidores de carnes, realizado pelo Dr. Helion Póvoa, demonstrou: O grupo que consumia carnes apresentava em seu intestino uma quantidade 20 vezes maior de formação de radicais livres, substâncias com atividade carcinogênicas. O aumento na formação de radicais livres no intestino do grupo que consumia carnes, ocorria especialmente pela presença do ferro proveniente de carnes vermelhas.

 

 

 

Alimentos auxiliam na prevenção do Câncer

Os alimentos ricos em fibras e os lactobacilos são cruciais para a prevenção do câncer de intestino de grosso. Quem come muita carne vermelha e pouca fibra, especialmente aqueles com historia familiar de câncer de intestino, deveria tomar diariamente um suplemento de fibras e lactobacilos, kefir ou coalhada.

Brócolis, repolho, couve, couve-de-Bruxelas, couve-flor e alcachofra possuem efeito antioxidante e anticancerígeno. Esses alimentos estimulam o sistema microssomal hepático e a desintoxicação de substâncias carcinogênicas, auxiliando na prevenção do câncer. O Dr.Scharffenberg afirma que consumir um desses alimentos pelo menos uma vez por semana diminui em um terço a probabilidade de vir a ter câncer no intestino grosso.

Há diversos alimentos que podem ser incluídos em sua dieta para prevenir o câncer. Fibras de frutas, verduras, legumes, cereais integrais são parte deste grupo. Leguminosas como feijão, lentilha, grão de bico e soja também podem ser incluídos nessa dieta.Temperos não ficam de fora: alho, açafrão, curry, cebola, cheiro verde, pimentão vermelho e amarelo, entre outros, contribuem para a prevenção de todos os tipo de câncer.

Texto: Dr. Frederico Pretti



Postado em 1 de setembro de 2017, por  
Tags:
Leia os comentários   |   Deixe um comentário




Últimos Posts



Posts mais visitados



Filtrar por temas



Depoimentos

A.M.E – 67 anos

Meu contato na clínica é restrito ao Dr. Frederico Pretti. Estou satisfeito, o tratamento atende as necessidades de manutenção da minha saúde. Tenho plena convicção de que todos os profissionais que atuam nessa clínica são de alto nível de competência e simpatia, o que me faz indicá-la sempre a outras pessoas.


*Os resultados podem variar de pessoa para pessoa.
Gastronomia - Confira nossas receitas