O que é e como tratar a intolerância à lactose?

A intolerância à lactose é um distúrbio digestivo caracterizado pela incapacidade parcial ou completa do organismo de digerir o açúcar do leite. Acredita-se que cerca de 70% da população brasileira apresenta a condição em algum grau de intolerância.

Como tratar a intolerância à lactose?

O distúrbio ocorre quando o organismo não é capaz de produzir, ou produz em quantidade insuficiente, a enzima lactase, responsável por quebrar e decompor o açúcar do leite (lactose). Em consequência à baixa quantidade de lactase, a substância chega ao intestino grosso inalterada, onde fica acumulada, causando distensão abdominal, cólicas e diarreias.

Os sintomas costumam aparecer minutos ou horas depois da ingestão de leite e seus derivados, e variam de acordo com o grau de intolerância à lactose. A gravidade também está diretamente relacionada com a microbiota intestinal de cada pessoa.

 

Intolerância x alergia

É comum pessoas confundirem os dois termos. Mas para o correto diagnóstico e tratamento de cada condição, é muito importante distinguir seus principais aspectos.

Em primeiro lugar, não se tratam de doenças. Enquanto que a intolerância à lactose é um distúrbio digestivo associado ao açúcar do leite, a alergia é uma reação imunológica às suas proteínas.

As manifestações, assim como o distúrbio, ocorrem após o consumo de leite e seus derivados. A alergia mais comum é ao leite da vaca, e apresenta como principais sintomas alterações no funcionamento do intestino, na pele, no sistema respiratório e outras complicações.

 

Dianóstico e tratamento da intolerância à lactose

Pessoas que apresentam alguns dos sintomas devem procurar um médico especialista para avaliação clínica da condição. Para o diagnóstico mais preciso da intolerância, alguns exames específicos podem ser necessários.

Atualmente, os pacientes têm à disposição os seguintes exames:

  • Teste de intolerância à lactose – é oferecido gratuitamente pelo SUS, realizado por meio da amostra de glicose no sangue após a ingestão de lactose;
  • Teste de hidrogênio – tem como vantagem o diagnóstico do nível de lactose absorvido, relacionando com os sintomas apresentados.

Diagnosticado o distúrbio, o paciente deve iniciar o tratamento que consiste, basicamente, em adaptar a dieta. Como não se trata de uma doença, mas sim de uma carência do organismo em decompor a lactose, a proposta é controlar a ingestão de leite e seus derivados por meio de uma reeducação alimentar. Em alguns casos, pode ser necessária indicação de medicamentos, principalmente para manter a quantidade ideal de cálcio no organismo.

Com a suspensão de alguns alimentos da dieta, o processo tem como objetivo aliviar os sintomas do paciente. Após um tempo, com o acompanhamento médico, os alimentos podem ser reintroduzidos até uma quantidade limite para o bom funcionamento do organismo.

 

Leites vegetais

Pacientes diagnosticados com intolerância à lactose, ou alergia ao leite, que estão passando por um processo de reeducação alimentar, possuem atuamente alternativas mais saudáveis que as de origem animal.

Leites vegetais

Leites vegetais são ótimas opções para quem apresenta algum tipo de restrição, feitos a partir de grãos, sementes ou cereais. Dentre os principais benefícios para o organismo, são ricos em vitaminas do complexo B e não contém lactose nem colesterol. Os principais tipos são: leite de cereais, leite de amêndoas e leite de coco.

 


Postado em 31 de janeiro de 2017, por  
Tags:
Leia os comentários   |   Deixe um comentário


Deixe um comentário

 (obrigatório)
 (Não será publicado - obrigatório)



Últimos Posts



Posts mais visitados



Filtrar por temas



Depoimentos

A.A.D.O – 58 Anos

Estava com depressão e insatisfeita com o tratamento longo e sem resultados que vinha fazendo. Procurei o Dr. Frederico Pretti por indicação. Durante a consulta senti pela primeira vez, depois de muitos anos de sofrimento, segurança com o tratamento proposto por ele. Hoje estou ótima. Estou emocionalmente bem mais equilibrada, bem disposta, mais animada, memória […]*


*Os resultados podem variar de pessoa para pessoa.
Gastronomia - Confira nossas receitas