Qual é o melhor: sal rosa do Himalaia, sal marinho ou sal de cozinha?

Entre os tipos de sal que existem – dentre os quais o marinho é o mais usual – uma espécie tem chamado a atenção devido à sua pureza química: o sal rosa do Himalaia.

No processamento do sal de cozinha é completamente retirado os seus minerais com a exceção de sódio e cloreto. Ele é, em seguida, branqueado, limpo com produtos químicos e, em seguida, aquecido à temperaturas extremamente altas. O iodo que é adicionado ao sal de mesa, é quase sempre sintético, e de difícil absorção para o nosso organismo.

Apesar do sal marinho ser uma escolha melhor do que o sal de cozinha, ele está se tornando cada vez mais processado, devido a poluição dos oceanos. Por isso, o sal rosa é dito o mais puro sal disponível hoje, devido as suas condições originais, ele é mantido em ambiente intocado e que foi cercado por neve e gelo durante tantos anos sendo assim é protegido da poluição moderna.

O sal rosa é considerado o sal mais puro do planeta e sua cor rosa deve-se à alta concentração de minerais em sua composição – ele carrega mais de 80 tipos de minerais, tais como cálcio, magnésio, potássio, cobre e ferro. Em 1g de sal rosa do Himalaia há 230 mg de sódio, enquanto no sal refinado há 400 mg.

Por causa desses compostos, os cristais ganham o tom característico e um sabor com toque metálico agradável e suave. Pode ser empregadas em carnes grelhadas, saladas com azeite e legumes na manteiga. Porém, deve-se evitar as receitas com caldos, e, em carnes, deve ser aplicado na hora do preparo, já que tende a ressecar os alimentos porque atrai água.

O alto poder desintoxicante do sal rosa é benéfico para ajudar a eliminar toxinas do corpo, purificar o sangue e regular a produção de óleo pela pele. Além disso, a alta concentração de magnésio, por exemplo, é benéfica para prevenir cãibras, fortalecer os músculos e o sistema imunológico.

 

Dica da nutricionista Mariana Andrade.


Share
Postado em 1 de dezembro de 2014, por  
Tags:
Leia os comentários   |   Deixe um comentário


Receitas relacionadas

20 comentários Receba os comentários por email.


  1. Leci de França

    estou usando o sal rosa do Himalaian, tinha dúvidas no consumo, gostei do esclarecimento obrigada.

    22 de junho de 2015 @ 13:26


  2. Nadia Pysklevitz Prado

    Sempre uso em minha cozinha Sal Rosa do Himalaia, compro na zona cerealista em Sp, e tenho habito de moer na hora do cozimento. Além de ser mais barato na hora da compra preservamos o gostinho fresco do Sal. Incluí também no famoso Gersal, gergelim tostado e Sal do himalaia, muito utilizado na coxinha macrobiótica. vale a pena muito bom post da Nutricionista

    17 de agosto de 2015 @ 11:21


  3. JACKELINE TORRES

    Estou usando o sal rosa, gostei da matéria.
    Muito obrigada.

    2 de novembro de 2015 @ 19:31


  4. Chris Lemos

    Nossa que sal maravilhoso!
    Conhece o sal macrobiótico do Prof.Kikuti SP? Gostaria de saber o que ele contêm!
    Obrigada por cpt o seu conhecimento.
    Chris

    17 de novembro de 2015 @ 12:29


  5. Amtonia

    Muito inteteçante a matéria,valeu a informação.

    3 de fevereiro de 2016 @ 11:07


  6. Ester de Oliveira Silva

    Obrigada pelos esclarecimentos, pois tenho problemas de pressão e vi que esse sal tem menos sódio e mais minerais que precisamos muito. Vou comprar e depois volto para comentar. Obrigada.

    16 de março de 2016 @ 16:40


  7. Maria Lucia

    Boa tarde, sempre tive dúvidas em relação a sal, não sabia que o sal grosso é o sal marinho e nem que estava tão contaminado, comprei o sal rosa para experimentar e amei, apesar de ser caro, acho que vale á pena usar.

    17 de março de 2016 @ 15:04


  8. Helena Bernardo

    Gostei muito do texto publicado de minha colega.

    Parabens

    29 de março de 2016 @ 19:05


  9. Lu

    No sal do himalaia tem iodo? Posso consumir só ele?? Me preocupa a questão do iodo mesmo…
    Desde já, grata

    11 de abril de 2016 @ 16:11


  10. fredericopretti

    Especificamente em relação ao sal rosa, não existem estudos que avaliaram sua concentração de iodo, e por isso ela é desconhecida. Se considerarmos o sal marinho como parâmetro, existe uma grande possibilidade que os demais sais integrais não apresentem quantidades adequadas de iodo para prevenir os problemas relacionados à sua deficiência. Desse modo, se você quer usar apenas sal marinho ou rosa para preparar toda a sua alimentação, eu lhe recomendaria fazer uso de algas marinhas, peixes e frutos do mar, para aumentar a sua ingestão de iodo. Você deveria também monitorar a sua tireóide e o seu nível de iodo.

    15 de maio de 2016 @ 13:19


  11. fredericopretti

    Olá Maria Lucia, Em relação ao sal rosa, não existem estudos que avaliaram sua concentração de iodo, e por isso ela é desconhecida. Se considerarmos o sal marinho como parâmetro, existe uma grande possibilidade que os demais sais integrais não apresentem quantidades adequadas de iodo para prevenir os problemas relacionados à sua deficiência. Desse modo, se você quer usar apenas sal marinho ou rosa para preparar toda a sua alimentação, eu lhe recomendaria fazer uso de algas marinhas, peixes e frutos do mar, para aumentar a sua ingestão de iodo. Você deveria também monitorar a sua tireóide e o seu nível de iodo.

    15 de maio de 2016 @ 13:40


  12. fredericopretti

    Olá Antonia, desculpe a demora em lhe responder, é que estivemos fora do ar, mas agora estamos de volta, e obrigado pelo seu comentário

    15 de maio de 2016 @ 13:54


  13. fredericopretti

    Olá Chris. Não conheço o sal do Prof. Kikuchi. Em relação ao sal rosa gostaria de fazer um comentário que julgo importante: Não existem estudos que avaliaram sua concentração de iodo, e por isso ela é desconhecida. Se considerarmos o sal marinho como parâmetro, existe uma grande possibilidade que os demais sais integrais não apresentem quantidades adequadas de iodo para prevenir os problemas relacionados à sua deficiência. Desse modo, se você quer usar apenas sal marinho ou rosa para preparar toda a sua alimentação, eu lhe recomendaria fazer uso de algas marinhas, peixes e frutos do mar, para aumentar a sua ingestão de iodo. Você deveria também monitorar a sua tireóide e o seu nível de iodo.

    15 de maio de 2016 @ 13:59


  14. fredericopretti

    Olá Jackeline, desculpe a demora em lhe responder, é que estivemos fora do ar por um tempo, mas agora estamos de volta. Em relação ao sal rosa gostaria de fazer um comentário que julgo importante: Não existem estudos que avaliaram sua concentração de iodo, e por isso ela é desconhecida. Se considerarmos o sal marinho como parâmetro, existe uma grande possibilidade que os demais sais integrais não apresentem quantidades adequadas de iodo para prevenir os problemas relacionados à sua deficiência. Desse modo, se você quer usar apenas sal marinho ou rosa para preparar toda a sua alimentação, eu lhe recomendaria fazer uso de algas marinhas, peixes e frutos do mar, para aumentar a sua ingestão de iodo. Você deveria também monitorar a sua tireóide e o seu nível de iodo.

    15 de maio de 2016 @ 14:01


  15. fredericopretti

    Olá Nadia, desculpe a demora em lhe responder, é que estivemos fora do ar por um tempo, mas agora estamos de volta. Em relação ao sal rosa gostaria de fazer um comentário que julgo importante: Não existem estudos que avaliaram sua concentração de iodo, e por isso ela é desconhecida. Se considerarmos o sal marinho como parâmetro, existe uma grande possibilidade que os demais sais integrais não apresentem quantidades adequadas de iodo para prevenir os problemas relacionados à sua deficiência. Desse modo, se você quer usar apenas sal marinho ou rosa para preparar toda a sua alimentação, eu lhe recomendaria fazer uso de algas marinhas, peixes e frutos do mar, para aumentar a sua ingestão de iodo. Você deveria também monitorar a sua tireóide e o seu nível de iodo.

    15 de maio de 2016 @ 14:02


  16. Elaine Castelo Branco

    Artigo muito esclarecedor.Muito obrigada!

    30 de novembro de 2016 @ 20:41


  17. Maristela Schön dos Santos

    Boa tarde!
    Eu uso o sal do himalaia em casa.
    Mas saiu um comentário na net que ele é retirado do Paquistão em péssimas condições de higiene e com mãos escravas humanas. Diz também que o sal rosa contém muito flúor o qual faz muito mal à saúde. Por gentileza, pode me esclarecer a esse respeito? Obrigada.

    5 de junho de 2017 @ 14:58


  18. joão bosco lima de siqueira

    qual a quantidade de iodo presente no sal rosa. qual a quantidade fluor presente no sal rosa

    6 de julho de 2017 @ 15:57


  19. fredericopretti

    O site fluoridedetective.com alerta que a análise do sal extraído da maior mina de “sal do Himalaya” do mundo, no Paquistão, demonstrou concentração gigantesca de flúor, de 231ppm (231mg de flúor por quilo de sal). http://www.poisonfluoride.com/pfpc/html/analysis.html E isso é arriscado, ou seja, ja temos evidências de que o seu uso tenho potencial efeito tóxico.

    A quantidade de iodo, nas marcas de sal rosa disponíveis geralmente é insuficiente, por isso a Anvisa vem obrigando que elas se adequem a legislação brasileira.

    27 de agosto de 2017 @ 16:55


  20. fredericopretti

    Maristela, site fluoridedetective.com alerta que a análise do sal extraído da maior mina de “sal do Himalaya” do mundo, no Paquistão, demonstrou concentração gigantesca de flúor, de 231ppm (231mg de flúor por quilo de sal). http://www.poisonfluoride.com/pfpc/html/analysis.html E isso é arriscado, ou seja, ja temos evidências de que o seu uso tenho potencial efeito tóxico.

    A quantidade de iodo nas marcas de sal rosa disponíveis no mercado são geralmente insuficientes, por isso a Anvisa vem obrigando que elas se adequem a legislação brasileira.

    27 de agosto de 2017 @ 17:01

Deixe um comentário

 (obrigatório)
 (Não será publicado - obrigatório)



Últimos Posts



Posts mais visitados



Filtrar por temas



Depoimentos

E.H.S – 42 ANOS – Administrador

Sobrepeso, sempre foi um problema com o qual tive que conviver durante toda a minha vida. Até o ano passado, foram feitas várias tentativas para emagrecer, mas todas frustradas. Eu até conseguia emagrecer um pouco, mas continuava com a “minha cabeça de gordo” e, em pouco tempo, engordava novamente. O Dr. Frederico Pretti através do […]*


*Os resultados podem variar de pessoa para pessoa.
Gastronomia - Confira nossas receitas